Terça-feira, 28 de Junho de 2011

A mensagem

 

 

 

 

 (White Nights de Psychic TV)

 

Muitas vezes significamos uma mensagem através da imagem, ou da linguagem, ou da música - ou todas juntas.

 

A mensagem encerra em si a - sua própria - destruição usando sempre o que nos é mais próximo, agradável, fácil. Como nos é mostrado no filme Pontypool, a destruição é-nos trazida por "terms of endearment like sweetheart or honey".

 

Todos os dias, um pouco de cada vez, destruimos o que fomos para sermos o que somos. É esta contiguidade que torna a destruição familiar, próxima e feita de rotinas.

 

Há quem, motivado por este saber e mais qualquer coisa, faça passar esta ideia de que estamos sempre à beira do abismo, nós connosco e nós com os outros.

 

quem materialize esta ideia e dê total sentido à frase "o inferno são os outros" como que procurando transcender essa oposição num processo de síntese.

 

quem nos atraia o olhar ou o ouvido para algo familiar e agradável para logo nos deixar no mais negro dos lugares.

 

É uma chamada de atenção.

 


publicado por quaerendoinvenietis às 02:14
link do post | comentar | favorito
partilhar

. ver perfil

. seguir perfil

. 1 seguidor

.pesquisar

 

.posts recentes

. A mensagem

.arquivos

. Abril 2014

. Janeiro 2014

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

RSS