Sábado, 9 de Julho de 2011

Walking on the moon

 

A dimensão e a escala são de fazer pensar.

As imagens à noite só reforçam o sentimento de enorme indiferença do lugar perante a vida.

O movimento diminui com a altitude, diminui com a falta de ar para respirar, diminui com a água a evaporar no vento seco constante. Tudo é feito lentamente em sequência, movimento a movimento, pensamento a pensamento, inspirar, expirar, até que tudo se torna um fino fio muito frágil que a qualquer momento se pode quebrar.

Quando quebra é um longo e gelado abraço que suga lentamente todo o calor, que desliga uma a uma todas as partes do corpo, que entorpece a razão, que adormece e desliga toda as memórias de cheiros, toques, emoções, imagens que unem tudo à volta de uma ideia de nós.

 

 "I wasn't giving up, I was just becoming unaware"

 

É avassalador pensar nisto tudo e não consigo deixar de me sentir atraído por toda esta brutalidade como se não houvesse momento maior do que aquele em que nos deixamos atrair para o abismo.

 

"To survive is to never ever stop"

 


publicado por quaerendoinvenietis às 14:43
link do post | comentar | favorito
partilhar

. ver perfil

. seguir perfil

. 1 seguidor

.pesquisar

 

.posts recentes

. Isto é CO LO SSAL

. "This is coming to you"

. Contente por ter visto es...

. Contemplação

. The Sinking of the Titani...

. Mantra

. ...

. Uma viagem e tanto

. "WHY CITIES KEEPING GROWI...

. Feels like home

.arquivos

. Abril 2014

. Janeiro 2014

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

RSS